Desde a barriga: A importância dos primeiros anos.

O estudo do desenvolvimento do cérebro, no âmbito das neurociências, tem vindo a demonstrar que os primeiros anos de vida são essenciais no desenvolvimento dos indivíduos e, consequentemente, no desenvolvimento das sociedades. Com efeito, o Center on the Developing Child de Harvard tem vindo a publicar diversas informações que indicam que um desenvolvimento saudável nos primeiros anos de vida (particularmente do nascimento até os três anos) é a base para o sucesso educativo, produtividade económica, cidadania responsável, saúde ao longo da vida, comunidades fortes e pais bem-sucedidos na próxima geração.

O Center on the Developing Child de Harvard criou um guia de três passos para ajudar a compreender esta fase de desenvolvimento e como apoiar crianças e famílias neste período: 1º) Porque é importante a primeira infância? 2º) Como acontece o desenvolvimento na primeira infância? 3º) O que podemos fazer para apoiar o desenvolvimento na infância?

 

Neste artigo apresentamos o primeiro passo deste guia - Porque é importante a primeira infância?

  1. A arquitetura do cérebro é construída ao longo do tempo, num processo contínuo, que começa mesmo antes do nascimento. As primeiras experiências afetam a qualidade dessa arquitetura, podendo estabelecer uma base mais robusta ou mais frágil para as aprendizagens futuras. Assim, o que acontece nos primeiros anos pode ter importância para toda a vida da criança.

  2. Uma das principais experiências neste processo de desenvolvimento da arquitetura do cérebro são as relações com interações bidirecionais entre a criança e os cuidadores, nas quais as crianças procuram a interação (ex. através de balbucios, expressões faciais e gestos) e os adultos respondem (ex. vocalizando e gesticulando de volta), ou vice-versa. Na ausência desta resposta (ou se a resposta for inadequada) a arquitetura do cérebro não se forma como esperado, não sendo ativados ou fortalecidos certos circuitos neuronais. Assim, experiências positivas na infância, com relações estáveis, acolhedoras e estimulantes, contribuem para a construção de um cérebro saudável, o que se reflete em termos da educação, da saúde e de outras competências sócio emocionais da criança. Por outro lado, experiências negativas na infância, com relações de incerteza, instabilidade, abusivas ou negligentes, podem impedir um desenvolvimento saudável do cérebro.

  3. A plasticidade do cérebro diminui com a idade. O cérebro é mais flexível no início da vida para acomodar a diversidade de ambientes e interações a que é exposto. No entanto, à medida que amadurece, torna-se menos capaz de se reorganizar e adaptar a novos desafios, embora se torne mais especializado para assumir funções mais complexas (i.e., algumas conexões são reduzidas e os circuitos de base vão-se complexificando). Isto significa que é mais fácil e eficaz influenciar a arquitetura do cérebro em desenvolvimento de um bebé do que conectar partes dos circuitos cerebrais na idade adulta.

  4. As capacidades cognitivas, emocionais e sociais estão interligadas, sendo que o bem-estar emocional e a competência social representam os tijolos e argamassas que constituem a base do desenvolvimento humano. Assim, se a criança estiver emocionalmente segura estará disponível para a aprendizagem, para o desenvolvimento de novas aquisições, mas se estiver preocupada, com medos ou em stress, a aprendizagem vai ser perturbada por este estado emocional.

  5. O stress tóxico (ex. derivado de extrema pobreza, abuso repetido, depressão materna, etc.) é um tipo de stress contínuo, que prejudica o desenvolvimento do cérebro. Na ausência do suporte de adultos para proteger a criança deste stress, este incorpora-se e danifica as conexões neuronais do cérebro em desenvolvimento, o que pode levar a problemas ao longo da vida na aprendizagem, no comportamento e na saúde física e mental.

  6. Em conclusão, os princípios básicos da neurociência indicam que a intervenção preventiva e precoce será mais eficiente e produzirá resultados mais favoráveis ​​do que a remediação mais tarde na vida. A ciência demonstra claramente que, em situações em que o stress tóxico é provável, intervir o mais cedo possível é fundamental para alcançar os melhores resultados. Indicam ainda que uma abordagem holística do desenvolvimento (emocional, social, cognitivo e da linguagem) prepara melhor as crianças para o sucesso na escola e, mais tarde, no local de trabalho e na comunidade. As relações de apoio e as experiências de aprendizagem positivas começam em casa, mas também podem ser proporcionadas por outros cuidadores. Os cérebros dos bebés requerem relacionamentos estáveis, cuidadosos e interativos com os adultos.

 

Traduzido e adaptado de Center on the Developing Child (2007). The Science of Early Childhood Development (InBrief). Retrieved from www.developingchild.harvard.edu.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

ser parte da história

SER PARTE DA HISTÓRIA é um serviço da associação Caminhos da Infância que tem como objetivo apoiar os pais e outros cuidadores, disponibilizando informação, aconselhamento e formação sobre parentalidade. 

Não se pretendem dar receitas (até porque não existem) mas sim informação e apoio para ajudar todos os cuidadores a ser parte de uma história que não se repete - a da infância. 

quem somos
associação
contactos
posts recentes

31/01/2020

Please reload

arquivo
Please reload

quem somos

inês poeiras

  • Grey LinkedIn Icon

Presidente da Caminhos da Infância

francisca carneiro

  • Grey LinkedIn Icon

Diretora do Centro Infantil Maria de Monserratre

joana nunes patrício

  • Grey LinkedIn Icon

Coordenadora Ser Parte da História

Mais do que uma associação, somos um grupo a trabalhar para que a infância seja uma experiência feliz para todas as crianças.

Trabalhamos em parceria e juntamos a investigação à experiência, que é como quem diz,

andamos da teoria à prática e da prática à teoria.

Descobrimos que não se mudam comportamentos só com extensos artigos académicos ou grandes ações de formação.

Mudamos comportamentos quando estamos envolvidos. Quando somos parte da história. E isto fazemos bem.

Contactos

tlf. 21 136 85 14

caminhosdainfancia@gmail.com

Rua Margarida de Abreu, nº4, 1900-362, Lisboa

  • Facebook - White Circle
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now