E se o médico receitasse brincadeira?

08.10.2018

 

 

Parece piada, mas não é. Num artigo muito recente da Academia Americana de Pediatria, a mensagem para os pediatras é mesmo esta: prescrevam brincadeira!

 

 

 

 

 

 

 

Imagine sair de uma consulta, com o seu filho de 2 anos, e no papelinho da receita estar escrito: BRINQUE COM O SEU FILHO TODOS OS DIAS!

A importância do brincar não é uma novidade mas, pelos vistos, tem que continuar a ser lembrada. Os momentos de brincadeira, para além de serem oportunidades de desenvolvimento cerebral, são também oportunidades " de desenvolvimento de capacidades de cooperação, resolução de problemas e do pensamento criativo", segundo o Dr. Yogman, coordenador do estudo.

 

O tempo de brincar com os pais tem deixar de ser visto como "uma perda de tempo". Porque não se perde nada. Deste tempo de brincadeira resultam coisas importantes: segurança, estabilidade e boas relações afetivas que são amortecedores fantásticos contra a ansiedade e encorajam a resiliência.

 

Já basta o empurrão claustrofóbico que a escola e sociedade em geral nos dão para o sucesso académico, com programas cada vez mais estruturadas por "fichas" desde o pré-escolar, com a correspondente falta de brincadeira livre.

 

Não são precisos grandes recursos. As crianças gostam dos desafios das ferramentas verdadeiras, da vida lá de casa. Colheres de pau, panelas, cestos, caixas, lápis, frascos e tampas de frascos… tanta coisa que um par de olhos consegue descobrir como brinquedo. Não precisa dar o significado "certo" a um objeto de todos os dias. Isso não existe enquanto a criança for a protagonista da brincadeira, que tanto o pai como a mãe podem alimentar.

 

O nosso quotidiano oferece oportunidades imensas de aprendizagem, que são continuamente desperdiçadas. Ponha-se no lugar do seu filho: prefere ir à praça saber as características dos peixes ou empinar em casa a lengalenga de que têm o corpo coberto de escamas, respiram por guelras…

 

 Não dá trabalho. É um gozo para todos e nunca ninguém se vai esquecer que os peixes têm o corpo coberto de escamas!

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

ser parte da história

SER PARTE DA HISTÓRIA é um serviço da associação Caminhos da Infância que tem como objetivo apoiar os pais e outros cuidadores, disponibilizando informação, aconselhamento e formação sobre parentalidade. 

Não se pretendem dar receitas (até porque não existem) mas sim informação e apoio para ajudar todos os cuidadores a ser parte de uma história que não se repete - a da infância. 

quem somos
associação
contactos
posts recentes
Please reload

arquivo
Please reload

quem somos

inês poeiras

  • Grey LinkedIn Icon

Presidente da Caminhos da Infância

francisca carneiro

  • Grey LinkedIn Icon

Diretora do Centro Infantil Maria de Monserratre

joana nunes patrício

  • Grey LinkedIn Icon

Coordenadora Ser Parte da História

Mais do que uma associação, somos um grupo a trabalhar para que a infância seja uma experiência feliz para todas as crianças.

Trabalhamos em parceria e juntamos a investigação à experiência, que é como quem diz,

andamos da teoria à prática e da prática à teoria.

Descobrimos que não se mudam comportamentos só com extensos artigos académicos ou grandes ações de formação.

Mudamos comportamentos quando estamos envolvidos. Quando somos parte da história. E isto fazemos bem.

Contactos

tlf. 21 136 85 14

caminhosdainfancia@gmail.com

Rua Margarida de Abreu, nº4, 1900-362, Lisboa

  • Facebook - White Circle
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now